sábado, 8 de maio de 2010

Dia das mães

Amanhã é Dia das Mães. Data meio idiota essa, não? Pra mim todo dia é dia da mãe! Mas enfim, sendo uma data comercial ou não, gostaria de falar um pouco sobre a minha querida mãe.

Dona Rosana é uma mãezona. Mulher de fibra, batalhadora, forte, honesta até o último fio de cabelo, cheia de princípios e de sonhos. Uma pessoa carinhosa, preocupada, extremamente organizada e de um caráter único. Séria nas horas sérias, brincalhona e palhaça na maior parte do tempo...Hoje vejo que os muitos 'nãos' que me foram ditos fizeram toda a diferença para que eu pudesse crescer, amadurecer e ver que nem tudo é na hora e da maneira que queremos. 'A gente tem que correr atrás e fazer por merecer, filha'.

Somos muito parecidas, impressionante! A mesma maneira de lavar a louça (primeiro as xícaras, depois os pratos, seguido dos talheres e por último as panelas), a mania de puxar a água da pia, a paixão por cozinhar, o vício nos livros e na música, o fato de gostarmos – em mais de 100% dos casos – dos mesmos cantores (Pedro, Vercillo, Djavan, Tom, Elis, Gal, Ana Carolina, Michael Jackson, Sade, Phill Colins, Bublé...), atores (dá-lhe Mateus Solano e Wagner Moura!) e até apresentadores (Huck e os meninos do CQC – e adivinha quem é mais querido das duas? Sim, Rafa Cortez! rs).

Apesar de sermos muito parecidas e de termos liberdade para conversarmos sobre qualquer assunto, sempre fui a mais reservada das quatro filhas. Minhas irmãs contam praticamente tudo o que acontece na vida delas pra minha mãe! Juro que eu tento, mas não consigo ser assim também. Sei que essa é uma das coisas que a deixa aflita : o fato de eu não me 'abrir', não pedir colo ou um abraço quando tudo parece ruir ao meu redor. Prometo melhorar, tá? (repito esse discurso há 21 anos...uma hora eu aprendo!).

Tenho profundo orgulho em tê-la como mãe. E não falo isso para parecer que somos a família perfeita, porque, decididamente, não somos. Brigamos, discutimos à toa, discordamos em muitas coisas...Mas temos um respeito grande uma pela outra e isso faz toda a diferença. Só ela mesmo pra me acompanhar nas gravações do Quinta (e aparecer linda na TV!), para ir bater perna no centro da cidade comigo, pra entrar na Livraria da Villa mesmo estando morta de fome e de cansaço, para me deixar sair pela enésima vez na semana (mesmo depois de eu prometer que ficaria quietinha em casa) só porque o Rô ou o Rafa se apresentariam em Moema...É mãe, você não existe!

Sei que nossos caminhos não foram cruzados por simples capricho do destino. Temos uma missão aqui na Terra. Torço para que ela seja cumprida da melhor forma possível. Obrigada por TUDO. Pelas broncas, cobranças, incentivos, risadas, choros, alegrias, torcida, confiança...Te amo. Muito, para sempre e mais além. Feliz Dia das Mães!

Um comentário:

  1. Não esquecendo que sua mãe agora é a Cinderela Amarela! :-)))))))

    ResponderExcluir

E aí, o que achou?